sábado, 24 de dezembro de 2011

O Papai Noel foi criado pela Coca-Cola? Saiba origens do Natal


Papai-Noel, árvore, ceia e presentes. Chega a época do Natal e começamos a ver tudo isso em todo o lugar (e de vez em quando ouvimos falar de um tal de Cristo). Mas qual é a origem de todos esses símbolos? E da festa - quando e por que surgiu a comemoração do Natal? Segundo Pedro Paulo Funari, professor de história e arqueologia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), a origem da comemoração e seus símbolos são muito mais pagãos que cristãos.

Por que 25 de dezembro?
Conforme Funari, o Natal é derivado de uma festa muito anterior ao cristianismo e ao calendário do ciclo solar. De acordo com o pesquisador, os pagãos comemoravam na época do solstício de inverno (o dia mais curto do ano e que, no hemisfério norte, ocorre no final de dezembro) porque os dias iriam começar a ficar mais longos. "É uma celebração que tem a ver com o calendário agrícola, originalmente. E, como todo calendário agrícola, ele está preocupado com a fertilidade do solo e a manutenção do ciclo da natureza", diz o professor.

Em Roma, essa data era associada ao deus Sol Invictus, já que após o dia mais curto do ano o sol volta a aparecer mais. Quanto ao cristianismo, a comemoração do nascimento de Jesus Cristo só começou a ocorrer no século IV, quando o imperador Constantino deu fim à perseguição contra essa religião. Os religiosos então usam a comemoração pagã e a revestem com simbolismo cristão. Curiosamente, afirma o pesquisador, no final do mesmo século, como a Igreja ganha poder, ela passa a perseguir os pagãos que comemoravam a festa da forma original.

Troca de presentes
Segundo Funari, a troca de presentes é um ato comum a todos os povos, independente do capitalismo, por exemplo, ou de religião. Esse ato, desse ponto de vista, é muito mais ligado ao reforço de laços sociais entre as pessoas. No cristianismo, a troca foi associada simbolicamente aos reis magos, que teriam dado presentes de Jesus - em alguns países, como na Espanha, é comum dar presentes apenas no Dia de Reis.

Contudo, durante o século XX, a festa foi perdendo muitas de suas características religiosas (mas não todas) e hoje se apresenta de forma muito mais comercial. "Desvencilhou-se bastante da imagem original (religiosa) para que pessoas, países e povos não cristãos, como os japoneses, também sejam incentivados a ter troca de presentes nesse período", diz Funari, que lembra que muitas pessoas que não são religiosas e até ateus participam de festas de Natal.

"Na propaganda dos presentes em si, não aparece o Cristo, o Jesus. Aparece lá 'compre uma TV moderna', 'compre um aparelho celular'. Na propaganda desses produtos não aparece essa caracterização religiosa. (...) Sabendo-se que as pessoas têm como princípio o estreitamento de vínculos sociais em geral e dentro da família em especial, o capitalismo explorou isso, digamos assim, ao extremo."

Originalmente, afirma o pesquisador, a troca de presentes não estava ligada à tradição do Natal, pelo menos não à festa original. "A troca de presentes na escala moderna é uma invenção do capitalismo."

Ceia
A comida de Natal, por outro lado, era comum nas primeiras festas. Na ceia natalina era comum a carne assada porque esses pratos eram considerados mais sofisticados, mais caros, e serviam melhor para uma situação especial. O porco, assim como o peixe, era uma das carnes mais comuns.

O peru foi introduzido apenas no século XVI. A ave é originária das Américas e se popularizou rapidamente na elite da Europa quando foi levada ao continente. Por ser mais caro, o peru virou a carne das grandes ocasiões.

Papai-Noel
Funari afirma que o homem chamado Nicolau que viveu na Antiguidade e que virou santo não tem nada a ver com o Papai-Noel, apesar de muitas versões dizerem isso. A figura tem origem em tradições germânicas e nórdicas. O protestantismo, que buscava um simbolismo diferente da comemoração católica - que enfatizava a figura do presépio - utilizou o personagem.

Já a imagem que conhecemos do Papai-Noel tem uma origem muito mais comercial. A figura de um velhinho com roupa vermelha e branca foi criada e difundida pela publicidade da Coca-Cola no século XIX. "A gente pode dizer que o Papai-Noel como a figura que a gente conhece é uma invenção da Coca-Cola e dos meios de comunicação de massa", diz o pesquisador. O papel da mídia, afirma Funari, foi difundir essa imagem. O cinema e outros meios trouxeram a imagem criada pelos publicitários ao Brasil.

"Se você for olhar os jornais brasileiros do início do século XX, no período do Natal, você encontrará referências ao presépio(...) não se fala em Papai-Noel", diz o pesquisador, que lembra que nos dias atuais o presépio praticamente sumiu dos meios de comunicação.

O pinheiro
A origem do pinheiro é bem parecida: era uma figura germânica e nórdica que foi absorvida pelo protestantismo. Aqui, a decoração chegou com influência principalmente do cinema - apesar de não ter tido um patrocínio de peso, como teve Papai-Noel. Para o pesquisador, os símbolos atuais do Natal foram tão importados quanto o Halloween, do qual muita gente reclama.

Fonte: Terra

Nota do Blog: independente de a data de 25 de dezembro ser ou não a exata data do nascimento de Jesus, vale a pena nos aproximar de nossos familiares e das pessoas que amamos, dar presentes, fazer aquela boa confraternização de fim de ano e comemorar o aniversário do nosso Salvador, dê parabéns a Ele, toda honra e Glórias a Ele!!

FELIZ NATAL a todos nossos fiéis leitores e amigos!! Deus vos abençoe!!

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Natal


Mais um natal se aproxima e um corre-corre tremendo já faz parte desta data, são os presentes da família, amigo secreto, as compras para a ceia, roupa nova e os ensaios para as peças natalinas; ufa! Será que esqueci de alguma uma coisa?

O que no início da história era uma bela comemoração do nascimento de Jesus acabou se transformando num ótimo negócio, alguns itens “importantes” foram agregados a esta data conforme citei acima; como importantes? Você poderia perguntar. Basta olhar para si mesmo, por acaso você comprou roupas novas, presentes?

Fazemos parte deste mundo consumista, não podemos negar. Estamos nos atualizando a cada dia com a febre do ter e deixando um pouco de lado o ser; ansiosos com o dia de amanhã em como será e o que vamos fazer (Lucas 12: 27). Cristo, em I Pedro, deixa um legado e uma responsabilidade para si mesmo: Lançando sobre Ele toda a vossa ansiedade, porque Ele tem cuidado de vós. (I Pedro 5:7). Se Ele se responsabiliza em carregar as nossas preocupações por que nos preocuparmos com dia de amanhã; o desejo obsessivo por riquezas não deve ser o nosso objetivo. Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal. (Mateus 6: 34), estas são as palavras do Mestre Jesus.

Fazemos parte de uma sociedade consumista e isso que dita as regras atualamente, agora amar ao próximo, ajudar ao necessitado isto sim é digno de louvor e bíblico. Como é natal uma data tão linda quanto o dia do seu nascimento, olhe para o lado e observe se alguém por dificuldade financeira não vai comprar roupas novas, de repente não tem nem o que comer, com certeza se você se lembrar de dar um presente ou quem sabe fazer uma compra com alguns utensílios da ceia para ele, ele vai se alegrar muito e aí sim você estará vivendo o verdadeiro sentido do natal.

Assim diz a Bíblia “e recordar as palavras do Senhor Jesus, que disse: Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber” (Atos 20: 35). E ainda diz mais O SENHOR te abrirá o seu bom tesouro, o céu, para dar chuva à tua terra no seu tempo, e para abençoar toda a obra das tuas mãos; e emprestarás a muitas nações, porém tu não tomarás emprestado. (Deuteronômio 28 : 12). É abençoando que se é abençoado .

Ainda que muitos tentem deturpar o verdadeiro sentido do natal vai ser impossível, todos, tanto os cristãos como os não cristãos já colocaram em seus corações esta mensagem de natal. Tudo nos leva ao aniversário de Cristo, vamos comparar:

Se comprarmos roupas novas é para Cristo, não podemos ir a um aniversário com roupas velhas.
Se comprarmos alimento para ceia, é para Cristo, um aniversário não pode faltar comida.
Se comprarmos presentes é para Cristo, em todo aniversário é preciso ter presentes.

Em quase todo o mundo as pessoas ensaiam peças teatrais para serem encenadas no natal, e estas peças falam do nascimento de Cristo, então é para Cisto também. Todos os utensílios fazem parte da comemoração festiva de um aniversário. Nesta data tão linda NATAL, assim que o relógio avisar que já é meia noite, não se esqueça de desejar feliz aniversário ao nosso amigo e Mestre Jesus, este sim é o verdadeiro sentido do natal, a festa do aniversário de nosso Senhor Jesus Cristo.

Nesta data tão feliz aproveite o momento para fazer reconciliações, visitar quem não tem parentes para receber, se vai sorrir lembre de levar risos a quem precisa sorrir. Que Deus abençoe a cada um de vocês e tenham um natal feliz e um ano novo próspero cheio de paz, alegria, renovações de sonhos e muitas realizações, as bênçãos do ano vindouro possam ser triplicadas em suas vidas pelas ricas bênçãos do Senhor.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Aline Barros é uma espécie de Ivete Sangalo do Gospel

Em crise, gravadoras tradicionais buscam mercado religioso

A indústria fonográfica não tem do que reclamar. Vender 50 mil cópias de um disco, hoje, é mamão com açúcar. Consumidores se interessam mais em abrir a carteira do que links para download pirata. O negócio de livros também vai bem, obrigado. O de DVDs, então, nem se fala.

O cenário descrito acima pode soar como milagre para o mercado de entretenimento, que apanha ano após ano com o tombo nas vendas. Já o setor gospel, bastião de bonança no meio da crise, pode soltar “aleluias” por aí. Veja o caso da cantora Aline Barros (foto), 35. Já ouviu falar dela? Talvez não, se você for um “secular” (como evangélicos se referem a quem não compartilha da mesma fé).

Mas tudo o que Aline toca vira ouro – até disco de diamante, conquistado pelas mais de 360 mil cópias vendidas, em menos de dez meses, do álbum “Extraordinário Amor de Deus” (2011). O extraordinário poder das vendas, com certeza, a atingiu. Casada com pastor, frequentadora todos os domingos de uma igreja na zona sul do Rio, ela é uma espécie de Ivete Sangalo do gospel. Na carreira, já vendeu 7 milhões de discos.

Assim ela avalia o sucesso, inclusive no tal “mundo secular”: “As pessoas estão buscando algo maior, cansadas de falar só sobre problemas, problemas, problemas”.

Lucros, lucros e lucros são o que grandes gravadoras viram no potencial de Aline –premiada quatro vezes no Grammy Latino, que em 2004 criou categoria especial para álbum gospel em português. Disputada, a cantora acabou renovando contrato com a MK Music, maior gravadora gospel do país. Presidente da MK, Yvelise de Oliveira, 60, desdenha do “súbito interesse” das gigantes do ramo.

Para ela, as “majors” desprezaram a força do público antes. Como “quando vieram os sertanejos, e diziam ‘absurdo, que bregalhada’”, compara Yvelise.

NOVO NICHO

Diretor-geral da Som Livre, Marcelo Soares considera que “o público não religioso pouco gasta em suas crenças pessoais”. Já o cristão, “além desses gastos”, tende a gastar mais com cultura. O selo representa nomes como Ana Paula Valadão, 35 (7 milhões de CDs e DVDs vendidos). Diz a pastora: “Rádios seculares estão começando a tocar nossas canções. Os apresentadores sempre dizem que antes tinham preconceito”.

A Sony Music inaugurou, em 2010, um departamento especializado em gospel. Seu diretor, Maurício Soares, levanta o perfil desse consumidor. “O evangélico lê mais, cerca de sete livros por ano. E as rádios do segmento, na maioria, são líderes do tempo médio de audiência”. Na Central Gospel, império tocado pelo pastor Silas Malafaia, DVDs vendem cerca de 1 milhão de cópias por ano. Diretora-executiva, Elba Alencar destaca: “Como a própria Bíblia diz, ‘a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus’”.

Fonte: Anna Virginia Balloussier, na Folha.com

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Humor: Balas do Juízo Final


"Comprando essas balas a R$ 1 real você estará prestigiando um trabalhador. Você sendo uma pessoa generosa, humilde de coração e prestativa você estará apta a ter um bom julgamento no juízo final"



Fonte: Mundo Gump via Pavablog

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Especial Gospel de Fim de Ano na Rede Globo


No dia 10 de dezembro, a Rede Globo promove no Rio de Janeiro o Festival Promessas, evento que promete ser um dos maiores encontros de música gospel já realizados no Brasil. O show será exibido como especial de fim de ano da Globo no dia 18 de dezembro. O evento levará para o palco os diferentes estilos do música evangélica brasileira, num grande painel do gênero que mais cresce dentro da indústria fonográfica.

Artistas que estão entre os mais importantes e representativos desse segmento musical foram convidados paraparticipar do Festival. Diante do Trono, David Sacer, Fernanda Brum, Fernandinho, Regis Danese, Damares, Ludmila, Pregador Luo e Eyshila vão levar sua música para os milhares de fãs que se reunirão no Aterro do Flamengo.

“O gênero gospel já tem estado pontualmente em vários de nossos programas de entretenimento, como Domingão do Faustão e TV Xuxa. Com o Festival Promessas, queremos mostrar um arco mais abrangente da diversidade e força dessa música aos nossos telespectadores”, afirma Luiz Gleiser, diretor de núcleo da emissora.

De acordo com o jornalista Ricardo Feltrin da Folha de São Paulo a Globo estuda a proposta de transformar o Festival Promessas em um programa semanal a partir de 2012, tudo vai depender se o especial de natal terá o ibope esperado.

A ascensão da música gospel na emissora carioca pode ser um dos motivos pelos quais o bispo Edir Macedo, dono da Rede Record, estaria atacando os cantores evangélicos. No programa Domingo Espetacular do último domingo, 13 de novembro, a líder do Diante do Trono foi mostrada mais uma vez caindo na unção durante o Congresso de Louvor que aconteceu no começo deste ano.

A música gospel tem atraído novos interesses por alguns motivos, como cita o jornalista na coluna F5, um deles seria os altos ganhos da indústria fonográfica que neste ano movimento R$2 bilhões. Mas não é só isso, Feltrin também cita que a pirataria afeta 60% das vendas dos outros nichos do mercado, mas no gospel afeta apenas 15%. Enquanto o CD mais vendido de 2010, do cantor Luan Santana, vendeu 230 mil cópias, os quatro CD’s da coleção Promessas, lançados pela Som Livre, venderam 482 mil cópias.

Fonte: Gospel Prime, UOL

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Cristãos que Magoam


Eu e você somos cristãos. Em teoria, deveríamos fazer pelo próximo o que gostaríamos que fizessem por nós. Amar ao próximo como a nós mesmos. Mas existe um porém: eu e você somos humanos – e essa é a parte horrível da história. Porque eu e você fazemos coisas muito, mas muito distantes das que Jesus idealizou para nós. Uma delas é magoar pessoas. Muitas vezes, as pessoas que mais amamos. Explicar isso dentro da fé cristã é inexplicável.

Pelo dicionário, “magoar” é “contristar”, “entristecer”, “ofender”. Fugindo do academiquês, magoar é pegar o coração de uma pessoa e esmagá-lo entre nossos dedos até que ele tenha sido transformado numa massa disforme de dor, lágrimas e tristeza. Lamento informar: eu e você fazemos isso com as pessoas com um frequência bem maior do que gostaríamos. Na maioria das vezes, sem a intenção de magoar. Mas magoamos. Por palavras, atos, ações, atitudes, omissões, ausências, escritos, imagens. Tomamos atitudes que achamos muitas vezes que vão resolver problemas ou até mesmo por não saber resolver de outro jeito… mas acabamos ferindo o próximo. E ferir o próximo é a coisa menos cristã que há.

Pedro magoou Jesus. Ele foi egoísta e, para se livrar de sentir dor e sofrer, deu as costas e traiu a pessoa mais importante de sua vida. Marcos 14.72 nos fala de como Pedro se sentiu quando caiu em si e percebeu o que tinha feito: “E logo cantou o galo pela segunda vez. Então, Pedro se lembrou da palavra que Jesus lhe dissera: Antes que duas vezes cante o galo, tu me negarás três vezes. E, caindo em si, desatou a chorar“.

Esse é exatamente o problema de magoar. é um ato que nunca vem acompanhado de dor só para quem foi magoado. Quem magoa, se ama quem magoou, é tomado de um sentimento de dor lancinante. Mateus 26.75 vai além e mostra o tipo de sentimento que vem embutido nesse choro causado pela dor descontrolada: “E, saindo dali, chorou amargamente“. Magoar nunca é indolor. É amargo. Deixa um gosto de podre na boca.

A Bíblia descreve algumas características que a mágoa provoca. Em Salmos 6.7, diz o salmista “Já os meus olhos estão consumidos pela mágoa, e têm-se envelhecido por causa de todos os meus inimigos“. Já Jó 17.7 afirma: “Pelo que já se escureceram de mágoa os meus olhos, e já todos os meus membros são como a sombra“. Mágoa escurece os olhos, consome o olhar. E se nós formos a Mateus 6, veremos que “A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz; Se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso. Se, portanto, a luz que em ti há são trevas, quão grandes serão tais trevas!“

Ou seja: a mágoa rouba a luminosidade do teu corpo e te mergulha em trevas.

Meu irmão, minha irmã, geralmente quando somos magoados isso nos chama muita atenção. Mas raramente nos damos conta de que magoamos alguém. E quando isso acontecer, só lhe resta um caminho: o da humilhação. Humilhe-se.

No léxico do mundo, humilhar-se é rebaixar-se. No do Céu, é elevar-se. Jesus lavou os pés dos apóstolos. Se você magoou alguém, não deixe por isso mesmo. Lave os pés dessa pessoa. Peça perdão. Chore amargamente. Deixe o gosto do fel descer pela sua garganta. Abandone o orgulho besta que não serve de nada na vida de um servo de Deus. E quando aquele ente magoado puser a mão sobre o seu ombro e disser “tudo bem, eu te perdoo”… meu querido, minha querida, você terá vivido uma das experiências mais sublimes da vida cristã.

Você magoou alguém recentemente? Pois então pegue uma bacia com água, um sabonete e uma toalha e comece a ser cristão.

Paz a todos vocês que estão em Cristo.

Fonte: Blog Apenas, via Púlpito Cristão

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Esposa de Kaká fala sobre desligamento da Renascer


Carol Celico, esposa do jogador Kaká, resolveu quebrar o silêncio e falar sobre o desligamento do casal da Igreja Renascer, ocorrido há cerca de um ano. Em entrevista à revista "Istoé", a ex-pastora afirmou que cresceu e aprendeu com os erros cometidos no passado.

“Não penso mais como aquela Carol, mais imatura, influenciável. Quero seguir o meu caminho com as minhas próprias pernas. Esse foi o motivo pelo qual saí da Renascer”, afirmou Carol.

A mulher de Kaká ainda falou da relação com sua mãe, Rosângela Lyra, católica e empresária da moda, que tentou conter o fanatismo de sua filha.

“Ela quis me proteger da Renascer. Tentou me afastar da igreja, mas sempre que ela tentava, eu entrava mais e mais. Cheguei a jogar fora as coisas dela de santo, a quebrar uma pulseirinha. Me envolvi completamente, fui fanática”, revelou.

Em 2009, no auge de seu fanatismo pela igreja, Carol chegou a afirmar que Deus havia dado dinheiro ao Real Madrid para contratar seu marido. “Me arrependo profundamente dessa declaração. Escutei de uma pessoa e repeti”, disse.

“Foi um baque perceber que estava querendo agradar mais a pessoas do que a Deus. Olhando as atitudes dos meus líderes, percebi situações em que a palavra não condizia com a atitude. Na igreja, eu era superheroína da fé, superpastora, mas chegava em casa tratava mal a pessoa que trabalhava para mim”, completou.

Fonte: UOL

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

O Perfume das Meretrizes


De repente entra na sala uma mulher de reputação pra lá de duvidosa e caminha segura na direção de Jesus. Sem a menor cerimônia, ajoelha-se atrás dele e lava-lhe os pés com lágrimas. Usa os cabelos como toalha, e derrama sobre os pés secos o perfume que enche a casa de cheiro de cabaré. Jesus não se faz de rogado: entrega os pés aos beijos da mulher.

Os estreitos de plantão não perdem tempo. Criticam o desperdício de perfume, sugerindo que poderia ser transformado em pão para os pobres, e fazem questão de anunciar em alto e bom som que se trata de uma mulher de péssima reputação, pecadora, disseram. Por trás das palavras a respeito da mulher está uma implícita condenação a Jesus: se fosse profeta saberia que a mulher não presta; se fosse sério não se deixaria tocar daquele jeito; se fosse dos nossos condenaria a mulher de vida fácil.

Mas Jesus é diferente. Não é dos nossos. Jesus aceita o perfume das prostitutas. Já consigo ouvir a observação dos estreitos de hoje: é verdade, mas a mulher abandonou aquela vida... Sei não. Tudo quanto Jesus lhe diz é “seus pecados estão perdoados”, pois a demonstração de amor estava proporcional ao alívio da culpa: a quem muito é perdoado, muito ama. E Jesus se despede da mulher: “Sua fé a salvou, vá em paz”.

Via de regra os beatos não aceitam o perfume das pecadoras. E quando aceitam querem se certificar de que já mudaram de vida ou pretendem mudar. Essa é a face mais sombria do cristianismo institucionalizado: impor sua moral, enclausurar o amor de Deus e a graça do Cristo. Será o caso de “deixarmos” que a graça faça seu caminho dentro das pessoas, e as pessoas façam seu caminho por dentro da graça? Será que conseguimos acreditar que Deus trata com os pecadores, e o faz aceitando seu perfume? Ou preferimos controlar os pecadores, exigindo que se enquadrem em nossas estreitas molduras morais, em vez de lhes dar espaço para a transformação de dentro para fora?

Onde foi que esconderam o Deus que aceita o perfume das meretrizes?

Fonte: Genizah

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Rebolation não é de Jesus


O Programa Raul Gil, famoso por dar espaço a novos talentos, foi palco para uma cena inusitada: a cantora mirim Milena, que é cristã, se recusou a cantar e dançar a música “Rebolation” do grupo de axé Parangolé.

No vídeo, o apresentador pede à menina que cante a música junto às outras artistas mirins que estão no palco. “Essa eu não posso. Não é de Jesus. Sabe o que eu posso cantar Raul Gil? Eu só canto música gospel”, afirma Milena, para delírio do auditório.

Raul Gil ainda tentou convencer a menina, convidando uma dançarina, porém, ao ver a cena, Milena permanece irredutível: “Olha como ela rebola”. Quando a dançarina inicia a coreografia, Milena se desespera: “Não, ela vai ser castigada!”. A dançarina sorri e pede a Milena que ore por sua vida: “ore pela minha vida, Papai do céu cuida de todos nós. O rebolation não tem nenhum problema não, é só divertimento, curtição”. Para que a menina não fique tão impressionada, Raul Gil encerra o episódio: “não fique triste, fique feliz, ela vai pro céu”.

Segundo o site AdonaiNews, as músicas de duplo sentido atraem as crianças por suas coreografias. Porém, mesmo sem saber, as crianças acabam sendo encaminhadas para uma iniciação sexual precoce. Psicopedagogos e psicólogos já se manifestaram contra esse tipo de música para criaças, por serem inadequadas.

Fernanda Petrucci, 28 anos, tem um filho na mesma idade de Milena e o convenceu de que ele não deve músicas de duplo sentido. “Acho que esse tipo de letra acaba influenciando as crianças a coisas erradas, até a falar errado pra ser mais precisa. Quando digo coisas erradas, são músicas com apologia ao mau-caratismo, a não trabalhar, a exposição ao sexo, essas coisas”, afirma Fernanda.

Assista



Fonte: Gospel +

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

E Deus escreveu no chão...


"Jesus inclinou-se e começou a escrever no chão com o dedo" (João 8.6)

A cena é devastadora: uma mulher desesperada, sentindo a morte rondar-lhe por todos os lados. Um grupo radical, legalista e sua armadilha dogmática e impiedosa. Olhares mistos: curiosidade, raiva, expectativa e até um certo êxtase macabro, afinal a multidão adora espetáculos dolorosos. A mulher, no centro de todos os ódios, na convergência efervescente de todas as teologias. O ápice do caos parece iminente. Parece...

Jesus também estava lá. Ele sempre está perto de quem sofre. É o Deus da empatia: do grego, "em" + "patos": dentro do sentimento. O Deus de todos os "ais". O Deus que se sensibiliza, que conhece os bastidores da fúria, as cavernas do medo, as raízes de amargura, as palavras que se mesclam aos gemidos, os sonhos destruídos, a dor em toda sua extensão.

Levaram uma mulher para ser morta dentro do Templo. Teologias da vingança, da fúria e do terror não respeitam geografias. Têm pressa para matar. São os caçadores de escândalos que Davi tão bem retratou no Salmo 35. 21: "Com a sua boca dizem: nós vimos, nós sabemos de tudo!" Gente triste que só consegue um mínimo de prazer ao destruir a alegria dos outros.

Eles queriam um espetáculo do terror, e Jesus lhes deu um: em suas próprias mentes: "Se algum de vocês estiver sem pecado, seja o primeiro a atirar-lhe uma pedra" (8.7). Em cada mente um tsunami de impurezas começa a jorrar. Somos feitos da mistura estranhamente complicada de imperfeições. Não podemos sair mirando, fulminando, julgando. Esses verbos são conjugados em nossas almas todos os dias.

Jesus, curvado, escreve no chão... Deus escrevendo no pó!

Foi a ação mais extraordinária que ele fez. E deu tão certo! Até hoje - séculos depois - ainda estamos olhando para aqueles rabiscos. Jesus tirou de cima da mulher TODOS os olhares. Ele a libertou da munição do olhar.

Silêncio. Talvez alguns soluços daquela mulher. O texto, a narrativa de João insiste em colocar a marca que os maldosos queriam tatuar nela: adúltera! Jesus não! Ele se levanta e a chama de "mulher" - devolve a dignidade que a marca queria roubar. Mulher! Então faz a pergunta que complementa o processo de liberdade: "Onde estão os teus acusadores? Ninguém te condenou?" Só condena quem julga - e Jesus não a julgou, ele a curou!

O Deus que escreveu no chão agora escreve uma nova história: "Vá e não peques mais!" É como se o Éden fosse redimido. É Deus dizendo à sua filha: "É melhor ficar comigo!" Não peque! Mas, como o mesmo João vai escrever depois: "mas, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo" (I João 2.1).

Por causa de Jesus sei que sou livre!

Fonte: Genizah

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Sexo, Deus & Katy Perry


Há poucos dias deparei-me com uma edição da revista Rolling Stone trazendo na capa o mais novo sex symbol americano, a cantora Katy Perry. O que chamou minha atenção foi o título da matéria: Sex, God & Katy Perry. The Hard Road & Hot Times of a Fallen Angel (Sexo, Deus e Katy Perry. A difícil trajetória e os tempos quentes de um anjo caído).

A canção que a projetou no cenário mundial foi “I kissed a girl (and liked it)”, que traduzido é “Beijei uma garota (e gostei)”.

Meus filhos já haviam feito comentários sobre a tal cantora, referindo-se à música em questão. O que nem eu nem eles sabíamos era que Katy Perry é filha de um casal de pastores pentecostais conservadores, que lhe deu uma educação religiosa rígida. Antes de tornar-se famosa, atuou como cantora gospel e era conhecida pelo seu nome verdadeiro, Katy Hudson. Gravou seu primeiro CD em 2001: Faith Won’t Fail (A fé não falhará).

De acordo com uma entrevista cedida por sua mãe Mary Hudson ao jornal inglês Daily Mail, o primeiro sucesso da filha “…promove o homossexualismo. Sua mensagem é vergonhosa e nojenta. Toda vez que escuto minha filha cantando no rádio, baixo a cabeça e oro por ela. Katy é nossa filha e nós a amamos, mas discordamos da maneira como está se comportando”.

Exibindo o nome “Jesus” tatuado no punho, Katy Perry segue sua promissora carreira, enquanto constrange seus pais. Esta semana lançou o vídeo de sua nova música “Teenage Dream” (sonho de adolescente), onde aparece semi-nua na cama de um motel com um namorado.

Apesar de sua postura libidinosa, a cantora tenta demonstrar que ainda se mantem fiel às suas raízes cristãs.
“Falar em línguas é tão normal para mim como ‘Passe o sal’… É um segredo, uma linguagem para a oração direta com Deus… Meu pai costuma falar em línguas, enquanto minha mãe interpreta. Esse é o dom deles…” - Rolling Stone, agosto de 2010.
Esta declaração nos oferece pistas sobre o tipo de espiritualidade vivida em seu lar durante sua infância e adolescência. É comum aqui nos EUA ver crentes pentecostais ou carismáticos falando em línguas durante o cotidiano. Falam enquanto comem, enquanto penteiam o cabelo, e até enquanto usam o banheiro. Acham que isso dá demonstração de fervor espiritual. Assim, trivializam o que deveria ser considerado excepcional. Surge, então, uma curiosidade: Será que ela falou em línguas depois de gravar o clip em que diz ter beijado uma garota e gostado? Que tipo de espiritualidade dualista é esta em que os carismas se sobrepõem ao caráter?

Na mesma entrevista cedida à Rolling Stone, Katy Perry diz:
“Quando pequena, eu não podia dizer que eu tinha sorte, porque minha mãe preferia que disséssemos ‘somos abençoados’. Ela também não achava que lucky (sortuda, em inglês) tinha um som parecido com a palavra Lúcifer… Eu não podia comer o cereal Lucky Charms (amuletos da sorte), mas acho que era por causa do açúcar. Creio que minha mãe mentiu para mim sobre isso.”- Rolling Stone, agosto de 2010.
Fica claro que Katy viveu numa espécie de redoma. Os pais tentaram protegê-la ao extremo. Não podia isso, nem aquilo, nem aquilo outro. Imagine não poder comer um sucrilho só porque se chama “amuletos da sorte”? Veja o que ela diz em outra entrevista:
“Minha criação religiosa foi comicamente rígida, proibiram até mesmo de termos em casa qualquer coisa cujo nome remetesse ao diabo. Em nossa casa, não podíamos nem mesmo chamar ovos apimentados pelo seu nome popular. Ao invés de deviled eggs (ovos do demônio), tínhamos de chamá-los de “ovos angelicais”. Nunca fomos autorizados a falar palavrão. Eu sempre tinha problemas quando dizia “que inferno”… Só podíamos escutar música gospel. Não admira que eu me rebelei.”- Celebrity Blend, 2009
Eis a possível razão porque Katy saiu de um extremo a outro. Talvez se seus pais a houvessem criado com um pouco mais de equilíbrio, de visão crítica das coisas em vez de meras proibições, de diálogo em vez de imposições, ela ainda estaria cantando louvores, ou mesmo que desenvolvesse uma carreira secular, não estaria encarnando valores tão ofensivos à moral cristã. Vale a pena conferir o que ela diz mais sobre isso:
“Fui criada numa casa com muita rigidez religiosa. Tudo o que podia ouvir eram [hinos religiosos conhecidos, como] ‘Oh Happy Day,’ ‘His Eye Is on the Sparrow’ e ‘Amazing Grace’. Então agora até o New Kids on the Block são novidades para mim. Eles tem músicas legais…” — MTV, 2008
“Não podíamos ouvir música secular em casa, pois era considerada coisa do diabo… Se eu queria levar amigas para casa, minha mãe queria saber se elas eram cristãs… Meus pais são assim. Eles são loucos! Eles são malucos mesmo!” — revista Blender, 2004
Excesso de proteção! Não estou acusando seus pais por sua rebelião. Eles bem que tentaram mantê-la nos trilhos. Ela é totalmente responsável por seus atos, mesmo porque não é mais uma adolescente, mas uma mulher de 25 anos. Entretanto, como pais, devemos avaliar a maneira como educamos nossos filhos, para que mais tarde se mantenham fiéis aos valores e princípios que lhes passamos. Nosso dever é prepará-los para o mundo. Afinal de contas, não podemos mantê-los na barra da saia da mamãe para sempre.

Mesmo protagonizando cenas picantes em seus clipes musicais, Katy Perry revela sentir-se chateada pela irreverência que outras estrelas pop demonstram para com a fé cristã e sua falta de temor a Deus.
“Fico chateada quando vejo Russell [Brand, ator e seu noivo], usando o nome do Senhor em vão e Lady Gaga colocar um rosário na boca. Acho que quando você mistura sexo e espiritualidade no mesmo recipiente e sacode bem, algo ruim acontece. Sim, eu disse que beijei uma garota. Mas não disse que beijei uma garota enquanto transava com um crucifixo.” Rolling Stone, agosto de 2010
Penso que este foi o jeito que ela arrumou para se justificar. Apontando os erros alheios, ela parece safar-se de seus próprios erros, ou, no mínimo, atenuá-los. Será que ela pensa em voltar a “louvar ao Senhor” um dia? Será que em algum momento sua consciência lhe tira a tranquilidade, e na calada da noite, ela se entrega ao pranto e ao arrependimento?

Espero que alguém já tenha lhe falado sobre outras estrelas pop que abandoram sua fé e pagaram um preço muito alto por isso. Elvis Presley é o maior exemplo disso. Em sua vida privada, tinha o costume de reunir os amigos para cantar velhos hinos, sendo muitas vezes interrompido pelas lágrimas. Um exemplo mais recente é o da diva Whitney Houston, que depois de escapar da morte por diversas vezes por causa das drogas, lançou recentemente um novo álbum em que louva a Deus em uma de suas faixas, agradecendo por haver sido resgatada.

Britney Spears, a primeira desta leva de estrelas destinadas ao público teen, alcançou o estrelato enquanto gravava vídeos extremamentos sensuais e defendia ao mesmo tempo a manutenção da virgindade até o casamento. Pra quem não sabe, ela também teve criação cristã tradicional. Depois de um tempo posando de santa na vida privada e de insana na vida artística, estrambelhou de vez, chegando às raias da loucura. Temo que outros artistas como os Jonas Brother’s e Miley Cyrus tenham destino semelhantes. Ambos de famílias cristãs conservadoras. Os irmãos Jonas parecem manter ainda certa conduta mais compatível com a criação que recebram. Mas Miley Cyrus dá sinais de que abandonou o estilo ingênuo adotado enquanto protagonizava o seriado “Hannah Motana”, aderindo precocemente à perfomance sexy que pode ser conferida no clip de sua música “Can’t Tamed”.

Muitos dos maiores ícones da músca pop americana são egressos de igrejas cristãs. Elvis mesmo foi descoberto enquanto cantava em um culto ao ar livre. Particularmente, não vejo qualquer problema em um cristão desenvolver uma carreira musical secular. O problema é que os pais cristãos não estão preparando seus filhos para o mundo. Preferem mantê-los no gueto, na redoma. E quando descobrem o mundo, ficam encantados, entregando-se sem reservas.

Repare no Katy Perry diz sobre isso:
“Quando comecei a cantar música gospel, minha perspectiva das coisas era bem limitada e rígida. Tudo em minha vida estava muito ligado à igreja. Não sabia que existia um outro mundo além daquele. Por isso, quando saí de casa e vi tudo isso, pensei ‘Meu deus, caí no buraco do coelho branco e existe todo esse mundo de Alice no país das maravilhas aqui.’ ” — revista The Scotsman, 2009
É claro que o mundo não é essas mil maravilhas. Talvez Katy Perry ainda não tenha se dado conta disso. Um dia ela vai acordar e descobrir que tudo não passava de uma ilusão. Espero que haja tempo para voltar aos braços do Pai. Quem sabe ela use sua carreira musical secular para despertar os jovens para valores que estão muito acima da fama, do dinheiro e do sexo.

Fonte: Hermes Fernandes

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Quantas vezes você já se sentiu pequeno diante de uma situação?


“Então Moisés disse a Deus: Quem sou eu, que vá a Faraó e tire do Egito os filhos de Israel?” (Ex 3:11)

Quantas você você já se sentiu incapaz de fazer algo que lhe foi designado? Quantas vezes você já se sentiu pequeno diante de uma situação que considerou impossível de resolver? Por quantas vezes você fugiu de um problema pois teve medo dele?

A Bíblia conta a história de um homem chamado Moisés que foi criado como um príncipe no palácio de Faraó, rei do Egito. Certo dia, ao ver uma injustiça sendo cometida contra um irmão hebreu (pois tinha consciência de sua origem), mata um soldado egípicio e, com medo das consequências, foge para as terras de Midiã, para não ser condenado e morto. Certo dia, Moisés apascentava as ovelhas de seu sogro e o Senhor fala com ele do meio de uma sarça, a qual ardia mas não se consumia. Ali dá ordem à Moisés para que volte ao Egito e vá até Faraó para livrar o seu povo da escravidão.

Assim como Moisés, cometemos erros, e nossa primeira reação é fugir. Mas Deus tinha uma missão para ele. Se você estivesse no lugar de Moisés como se sentiria se o Senhor mandasse você voltar a um lugar onde querem te matar? O que você faria? Como se sentiria? Você relutaria se sentindo incapaz e fugiria ou confiaria no Senhor e iria em frente, como fez Moisés?

Moisés confiou no Senhor e obteve a vitória, livrou o povo de Israel do cativeiro egípcio. Esse é o nosso Deus! Ele sempre nos capacita para enfrentar as situações adversas, pois sabe da nossa fragilidade humana. O Senhor está no controle de todas as coisas! O nosso Deus está conosco em TODOS os momentos! Confie no Senhor mesmo que você não se sinta capaz, pois ele te capacitará e te dará a vitória!

Autoria: Diego Barros
Fonte: PC Amaral

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Dr. Fritz Gospel e sua cadeira com o lençol das operações Invisíveis

Clique na imagem para ampliar

Sangue de Jesus tem poder! Misericórdia...

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Quem Ri por último Ri melhor


“Certamente foi-me inútil manter puro o coração e lavar as mãos na inocência, pois o dia inteiro sou afligido, e todas as manhãs sou castigado”. Sl. 73:13-14

Por que prosperam os ímpios? Por que seus planos sempre dão certo? Por que nunca são acometidos de doenças? Por que sobre eles o céu não desaba, ou se abre o chão para tragá-los? Por que nunca sofrem, têm medo, ou são surpreendidos na calamidade? Por quê?

Eis a indignação solitária do salmista! Ela ganha ressonância na voz dos aflitos da Terra: os inquietos, os injustiçados e oprimidos. Por isso eu amo esse texto. Nele não se vê projetado à caricatura de um personagem irreal, um holograma imaterial da frágil materialidade do ser, a imagem do super-homem, ou de um herói da fé, baluarte da santidade, da moral e dos bons costumes. Não. Para quem tiver a coragem de discernir, verá, sim, as vísceras de um coração partido, os escaninhos abertos de uma alma árida, repartida ao meio, os fragmentos de alguém mergulhado em sombras e silêncios, medos e contradições.

Em Asafe, no salmo 73, percebo um homem como outro qualquer, alguém com a coragem de se declarar indignado com a existência, que não tem pudores para afirmar que seus pés quase resvalaram no desfiladeiro das suposições, no precipício das racionalizações, no abismo da amargura. Como diria Nelson Rodrigues, Asafe vocifera sobre “a vida como ela é” – imperfeita, injusta e inconstante.

Preciso confessar: meu coração já visitou esses “ambientes” muitas vezes. Já me revolvi em amargura e desespero de alma, já mergulhei na aridez que faz apagar até o Espírito. Sim, destilei em meu íntimo veneno e o bebi até a última gota, engasguei-me com o fel produzido em meu próprio estômago, pois é fato que dói demais ser traído, enganado, passado para trás, injustiçado.

Escrevo estas linhas, pois vivi nos últimos dias uma situação recorrente na vida: fui injustiçado. Fui esmagado pelas mãos de “poderosos”, descartado como carta de baralho em jogo de pôquer. Mas quem me “feriu” não estava blefando, pois atingiu-me o coração com sua lança certeira, quebrou-me os ossos e os sonhos, desfez a minha esperança, dispersou a minha coragem, apagou a minha fé. Estava correto Max Scheler, o filósofo dos valores, quando afirmou que “a injustiça engrandece uma alma livre e orgulhosa”. Fato é; feito está.

Mas bom é o Senhor e eterna a Sua misericórdia. Como citou Exupéry “o que torna belo o deserto é que ele sempre esconde um poço em algum lugar". Dá-me então, Senhor, de beber desta água, sacia-me a sede, concede-me um gole de vida.

E assim segui lendo Asafe, num salmo que a mim mais parecia autobiográfico, escrito de mim para mim mesmo, expondo em detalhes a minha própria miséria. E foi desta forma que cheguei aos versos 16 e 17 e deparei-me com o imponderável: “quando pensava em entender isto, foi para mim muito doloroso; até que entrei no santuário de Deus; então entendi eu o fim deles”. Tomei um choque! Despertou o meu espírito! Era à virada do “jogo”, a virada da “mesa”, a virada do “vento”, a virada da vida, retorcida para ser reinventada, refeita, revivida, reescrita de ponta a cabeça, posta ao contrário, disposta ao avesso.

Na minha perplexidade, lembrei-me de Malaquias “então vocês verão novamente a diferença entre o justo e o ímpio, entre os que servem a Deus e os que não o servem”. Estou bem certo, “o jogo” ainda não terminou, pois o Juiz continua assentado no Trono, e tem todas as coisas sob Seu controle e poder. Certamente Ele me fará justiça, e porá diante de mim uma mesa na presença dos meus adversários e ali me ungirá a cabeça com óleo.

Quão maravilhoso é este salmo 73! Ele me ensinou que ri melhor quem ri por último, me fez lembrar que eu tenho um Deus nos céus, “que mal me poderá fazer o homem”? Sim, estou seguro de que paz e misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida, e “habitarei na Casa do Senhor para todo o sempre”.

Fonte: Genizah

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Kirk Franklin hoje na Assembléia de Deus Brás - SP


Hoje o cantor Kirk Franklin e seu coral estarão louvando a Deus na Assembléia de Deus Brás, em São Paulo capital. A entrada será gratuita, porém é recomendado que cheguem cedo, pois a igreja provavelmente ficará cheia.

Segue o endereço:

Catedral da AD Brás
Av Celso Garcia, 560 - Brás
São Paulo - SP

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Steve Jobs e o IGod!


Pois é, o gênio se foi. O camarada que praticamente inventou as fontes e ícones, que levou os computadores pessoais a um nível inimaginário sucumbiu. Mas segundo sua família, foi em paz! Quem viu Steve Jobs falar numa formatura em Stanford, percebe que havia algo de diferente nele, um realismo, apesar de viver praticamente no mundo virtual.

Ontem, Steve Jobs, fundador da Apple pode ter conhecido a pessoa quem deu a ele todos os dons que usou abundantemente aqui na terra, o IGod! O grande Eu Sou, pode ter olhado pra ele e dito, servo bom e fiel, entra no gozo do seu Senhor! É isso que espero, não por Steve ter sido o homem de tecnologia que foi, mas por ter sido alguém que viveu com hombridade e que encarou a vida e suas nuances de forma exemplar.

Torço para que ele esteja lá hoje no gozo do Senhor! Saudades de ver aquele maluco apresentando suas loucuras... Agora ele vai entender de onde veio tamanha inspiração e vai perceber que o Iphone, Ipad e todos os "I's" que ele criou, na verdade são frutos de um investimento divino nele. O IGod vai mostrar, foi Ele quem criou o Steve e ontem foi Ele quem recolheu o Steve e quando o fez deve ter dito ao surpreso Steve: "Think Different!" a partir de agora, você está no céu! Assim espero sinceramente!

E no mais, tudo na mais santa paz!

Nota do Blog: veja um trecho abaixo do discurso de Steve Jobs aos formandos na faculdade de Stanford, em 2005. Sabedoria não se encontra apenas na boca de homens de Deus, mas também de gênios como Steve Jobs:

“Mas em algum dia não muito distante vocês gradualmente vão se tornando velhos e serão descartados. Desculpem que seja tão dramático, mas é a verdade. O tempo de vida de vocês é limitado, portanto não o desperdicem vivendo a vida de outrem. Não se deixem prender por dogmas, que é viver com os resultados do pensar de outros. Não permitam que o ruído das opiniões alheias afoguem a voz interior de vocês, e, mais importante, tenham a coragem de seguir seu próprio coração e intuição. Eles de alguma maneira sabem no que vocês realmente querem se tornar. Tudo o mais é secundário”, disse ele. “Mantenham-se famintos. Mantenham-se moleques”, terminou Jobs antes de ser aplaudido.

Fonte: Márcio Souza

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Ex-crente que virou ateu debocha das línguas estranhas em entrevista a Jô Soares


Em junho passado o jornalista Fábio Marton esteve no programa do Jô Soares contando sua experiência com o cristianismo e como ele passou a ser ateu, experiência narrada no livro “Ímpio – O Evangelho de um Ateu”. Na entrevista o escritor conta que foi um pregador mirim e que até ajudou a expulsar os demônios.

“Eu fiz tudo o que havia pra ser feito, preguei do púlpito, cantei, ajudei a tirar o capeta da minha mãe, tive o capeta expulso de mim mesmo”, conta Fábio. Ele frequentava antes uma denominação chamada Igreja Evangélica Exército Celestial que funcionava em Osasco, na Grande São Paulo, e hoje não existe mais.

Em uma parte da entrevista o apresentador puxa o assunto sobre os dons de línguas e criticam a forma como as igrejas pentecostais usam essa passagem da Bíblia.

“Eu acho que é uma confusão, um erro de tradução que acabou sendo um erro de interpretação”, disse o Jô Soares que continuou explicando seu ponto de vista com bases bíblicas. “Quando os discípulos saem para pregar o evangelho, Jesus diz que eles vão ter o dom de falar em todas as línguas porque cada um vai para uma região do mundo”.

Jô Soares que é católico, questiona se o Marton falava em línguas e o escritor por sua vez explica que falar em línguas, apenas enrolando a língua, se chama glossolalia. “No pentecostes aparece os apóstolos falando com as pessoas e as pessoas reconheciam as línguas delas. Obviamente que isso [que acontece nas igrejas] não tem nada a ver”.

Assista ao vídeo



Fonte: O Verbo (vídeo retirado do YouTube)

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Crente Pré-Pago


E se crente fosse celular...

CRENTE PRÉ-PAGO: só continua sendo crente se estiver sendo abençoado.

CRENTE TIM: é um crente sem fronteiras, não se importa com os limites estabelecidos para céu e inferno, geralmente, anda a beira do abismo e está com um pé na graça e outro no mundo.

CRENTE VIVO: é o crente de carne e osso, geralmente tem muito mais carne, e é tão vivo que está em todas, desde cultos a baladas.

CRENTE CLARO: é o crente que compartilha cada momento, compartilha todas as bênçãos, se comprou um carro, mesmo que 100% financiado, já posta a foto da “benção” no Facebook, esse crente não gosta de ser provado, então, quando a prova chega ele já avisa todo mundo e pede oração.

CRENTE OI: é o crente sem fidelidade, é o crente sem compromisso, não tem compromisso com sua denominação, doutrinas e nem mesmo com Cristo, por qualquer motivo ele faz portabilidade e migra para outra igreja.

CRENTE CONTROLE: que é aquele que já sabe quanto tempo vai gastar por mês se dedicando a sua vida espiritual, o tempo varia de acordo com a denominação, pois, cada uma tem um tempo de culto, geralmente, o fulano só vai à igreja uma vez por semana, domingos por exemplo.

CRENTE INFINITY: que é aquele que quer se aplicar pouco no início e depois ter benefícios ilimitados pra ficar a vontade o tempo que quiser.

CRENTE-ON: que é aquele quer ter benefícios exclusivos à sua disposição, 24 horas por dia, 7 dias por semana, 365 dias por ano, desde que isso não lhe custe nada.

CRENTE MEU JEITO: é aquele que serve a Deus como bem entende, vai na igreja quando quer, não liga para o que se ensina na igreja e diz que tem uma religiosidade independente de religiões.

CRENTE DIA: é mais crente durante o dia, geralmente tem bom testemunho no trabalho, mas a noite cai na farra.

CRENTE NOITE: é mais crente durante a noite, geralmente, durante os cultos, de dia faz fofoca, cobiça a mulher/homem alheio, fornica, adultera, etc.

CRENTE ESCOLHA: é o crente que vive na dúvida entre ir para a igreja ou fazer outras atividades (ir numa festa, ver a novela, assistir ojogo de futebol, etc).

CRENTE ROAMING: tem dificuldades nas áreas que não são de sua cobertura, geralmente, só atua apenas nos limites dos muros da igreja.

CRENTE SEM SINAL: está sempre indisponível para qualquer atividade espiritual, ele sequer capta os ensinamentos passados em cima do púlpito.

CRENTE DESBLOQUEADO: é o crente de cabeça fraca e que está aberto a tudo, inclusive, pecar sem se culpar.

CRENTE BLOQUEADO: é o crente de cabeça fechada, somente sua igreja está certa, somente seus ministros pregam a verdade, eles jamais visita outras denominações.

E para finalizar, existe o CRENTE SEM CRÉDITO, não aplica se nadinha, mas espera que sempre continue a receber, por conta disso, recebe o apelido de pai de santo.

Seja um CRENTE PÓS PAGO, ou seja, e não espere nada nesta vida, almeje ser galardoado quando Jesus voltar.

Fonte: Genizah

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Edir Macedo chama cantores evangélicos de endemoninhados


Depois de causar polêmica em seu blog ao comparar os cultos pentecostais com a macumba brasileira, o bispo Edir Macedo reaparece na mídia evangélica e causa revolta nos fãs da música gospel, ao afirmar que 99% dos cantores evangélicos são endemoninhados e perturbados. De todos os cantores evangélicos, a mais ofendida foi Ana Paula Valadão, do Diante do Trono.

A crítica de Macedo não ficou sem resposta. Logo após a divulgação da notícia, cantores evangélicos começaram uma reação em cadeia no twitter:

@Mauro_G3: Edir Macedo não chamou só a mim, mas a todos cantores e músicos da música gospel, de endemoniados.¬¬

@Eyshila1: Não importa o que falam, mas quem fala… Não costumo dar ouvidos a quem se diz a favor do aborto. E com essa eu digo good night!

@Eyshila1: Reformulando: pessoas que se declaram a favor do aborto, e ainda publicam isso em sua biografia, não merecem o meu respeito. Guardem o coração de vcs!!!¬¬

@Mauro_G3: … ainda mais depois de saber q o Edir Macedo me chamou de endemoniado! Hahaha. Vem expulsar então!!! Kkkkk¬¬

@DucaTambasco: No final sobrou até pra mim! Virei endemoninhado de quebra. Acho que tô mais “en-macacado” pq hoje eu tô com a macaca! Boa noite/dia.

@andrevaladao: Não tenho dificuldade em falar sobre a IURD afinal, #IgrejaUniversalNãoÉEvangélica @BispoMacedo o Macalister não te ensinou o q tens feito.

@andrevaladao: @BispoMacedo Já estive com um dos seus filhos e tive mt dó de você. Já estive com mts dos seus pastores e tenho nojo da sua liderança.

@andrevaladao: @BispoMacedo Penso na tristeza do bispo Macalister em ver a sujeira, vergonha e o desvio q virou a sua vida.

@Nani_Azevedo: Pelo menos nos nossos cultos nao somos nos que damos mais tempo aos demonios do que a a Deus como fazem lah …

Já a cantora Ana Paula Valadão, pivô das acusaçoes do bispo, não quis rebater a ofensa: “Não se preocupem comigo qto a essas críticas…estou em paz no meu Senhor!”, disse a pastora no twitter.

A polêmica envolvendo as bandas de música gospel veio à tona no mesmo dia em que o bispo foi denunciado pelo Ministério Público Federal, acusado de lavagem de dinheiro e formação de quadrilha.

Som Livre x Line Records

Para alguns usuários da comunidade do Orkut destinada ao grupo Diante do Trono, as mensagens dos bispos da Universal são na verdade uma forma de tentar barrar a venda dos CDs dos artistas da Som Livre (empresa do grupo Globo), que por meio do selo Você Adora está investindo na contratação de cantores gospel, como foi o caso do DT, já que Macedo e a Universal também têm uma gravadora de música gospel, a Line Records, que por sua vez tem o selo New Music, que lançou artistas como Banda Audiolife, Jessyca e Robinson Monteiro, apelidado de “Anjo” (lançado por Raul Gil na Record). Resta saber se o bispo também considera estes cantores endemoninhados…

Veja os vídeos com as acusaçoes do bispo Macedo:





Fonte: Pulpito Cristão

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Bispo da Igreja Universal pede para que cristãos parem de ler a Bíblia

Em uma reunião de pastores e obreiros da IURD surge a ideia de passar um mês sem efetuar leitura da Bíblia, apenas praticando o conhecimento que já se tem dos princípios explanados na mesma.

O assunto foi gerado em uma das reuniões dos pastores ha alguns dias atrás e quem compartilhou a ideia com os internautas foi o bispo Renato Cardoso em uma publicação feita no seu blog está segunda-feira (12/09/2011).

“Nós estávamos falando sobre como as pessoas de quem lemos na Bíblia não tinham a Bíblia para ler todos os dias, nem igreja para frequentar toda semana, e muitos como Abraão e Noé e José não tinham sequer um profeta para orientá-los. E ainda assim, eles se saíram muito bem no departamento da fé.” Relata o jovem bispo.

A análise levantada pelo grupo foi fundamentada no conceito de que hoje em dia por mais que as pessoas tenham acesso aos mais variados tipos de auxílio espiritual e recursos (livros, CD’s, DVD’s…) os próprios cristãos tem exercido uma fé fraca e confusa em Deus, segundo eles.

Renato Cardoso, diferencia os exemplos das histórias bíblicas e da atualidade em um simples fato: antigamente mesmo que tivessem pouco conhecimento a respeito de Deus, usavam deste pouco para praticar, já hoje por mais que as pessoas carreguem a Bíblia e saibam tudo o que nela há, são poucas as que exercem seu conhecimento.

E incitando os leitores a testar o desafio o bispo Renato Cardoso conclui: “E se você decidisse não pegar na sua Bíblia durante um mês e, ao invés de lê-la, apenas colocasse em prática o que você já conhece dela mas ainda não pratica?”.

Fonte: Gospel+

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Jesus e o Vazio do Homem


“Está em mim a minha ajuda, agora que me desamparou todo o auxílio eficaz?” (Jó 6.13)

Certo homem, numa manhã ensolarada, acendeu uma lamparina e foi para o mercado central de sua cidade gritando alucinadamente: “Procuro Deus, procuro Deus!” O que leva um homem a tomar tal atitude? Estamos vivendo a “era do vazio”. Cada vez mais os homens procuram meios para preencher o vazio de suas almas. Se o século XX foi considerado “a era da ansiedade”, o século XXI já nasceu sob o estigma de “era do vazio”.

O vazio assusta. Com um humor irônico, uma das famosas “Leis de Murphy” diz que “sempre que houver uma superfície vazia, alguém vai achar alguma coisa para colocar em cima”. O vazio incomoda. Esse sentimento estranho de que a vida está acinzentada, de que o céu perdeu o encanto, de que as estrelas perderam a graça faz com que a humanidade viva um dilúvio de dramas, depressões e loucuras.

Pessoas que, ao chegarem em casa ligam, ao mesmo tempo, a televisão, o aparelho de som e todo tipo de parafernália sonora, tudo com o único objetivo de fugirem da solidão, do vazio, do encontro pessoal. O vazio tem o estranho talento de puxar as cartas e derrubar nossos castelos. É o espelho estilhaçado da alma. Em sua vitrine, os produtos não seduzem, a beleza é inútil, o rosto passa a ser ignorado. Quando atravessamos sua ponte frágil, a vida parece perder o sentido.

Nietzsche, o filósofo alemão, em seu leito de morte, bradou: “Chamem uma multidão de pessoas porque o silêncio dói”. O incrível do vazio é que ele é aliado da totalidade, vaza para todas as áreas, como uma enchente feita do nada, uma tempestade de sombras que projetam a dor e o acaso. Nossa esperança está no fato de que Cristo enfrentou a face deformada do vazio e nos ofereceu a nova vida, plena, em seu abraço.

Na cruz, Jesus muda a essência da dor humana, absorve toda a potência que a monstruosidade do vazio podia apresentar e abre as portas do consolo e do carinho. Não existe um vazio capaz de engolir o coração de Cristo, portanto, o coração de Jesus é o lugar da vida, do alívio e da esperança. O próprio Jesus, conhecendo a turbulência que existe em nossa interioridade, disse: “Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim porque sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para as vossas almas” (Mt. 11.29).

O vazio pode assustar, amedrontar e incomodar, mas termina quando a presença de Deus preenche as fontes da nossa existência. Nenhum vazio pode destruir a alegria da graça de Deus! Jesus é Deus preenchendo de conteúdo nossa insignificância. É o Tudo no nada!

Fonte: Genizah (Jesus e a monstruosidade do vazio)

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Ouvindo alguém me Chamar


Você já sentiu angústia sem motivo? já ficou incomodado, inquieto sem razão aparente? Talvez você esteja sendo chamado a investir tempo em Deus, chamado para orar. Não acredito que oração é pra quem tem chamado A, B ou C, mas para todo crente. Mas to falando daquele momento em que você se sente compelido a dobrar o joelho e gastar tempo na presença do criador.

Por diversas vezes, nem sabemos o que falar, mas sentimos um constrangimento gigantesco que arrebenta nosso coração e nos faz sentir pequeninos grãos de poeira no universo. Parece que percebemos a imensidão de nosso criador e nos damos conta vagamente de que somos finitos e que se essa vida não for vivida em comunhão com o eterno, estamos perdendo tempo apenas nesse mundo.

Estou como Salomão por esses dias, olho ao redor e não vejo sentido em nada que não aponte para o Reino de Deus. Consequentemente, todas as coisas parecem estar apontando pra Jesus, e pra urgência do Reino. Não tenho tempo pra escrever bilhetes para mortos, nem para colocar máscaras diante de um cemitério de lixo, percebo que Deus nos chamou pra agir ao invés de encenar. To amargo mesmo, mas to consciente como nunca antes. Amargura passa, a maturidade vai ficar. Graças a Deus por isso!

E no mais, tudo na mais santa paz!

Fonte: Márcio Souza

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

O bebê crente e o bebê ateu


No ventre de uma mulher grávida, dois bebês estão tendo uma conversa. Um deles é crente e outro ateu.

O Ateu: Você acredita na vida após o nascimento?

O Crente: Claro que sim. Todo mundo sabe que existe vida após o nascimento. Nós estamos aqui para crescer fortes o suficiente e nos preparar para o que nos espera depois.

O Ateu: Bobagem! Não pode haver vida após o nascimento! Você pode imaginar como seria essa vida?

O Crente: Eu não sei todos os detalhes, mas acredito que exista mais luz, e talvez a gente caminhe e se alimente lá.

O Ateu: Besteira! É impossível andarmos e nos alimentarmos! É ridículo! Nós temos o cordão umbilical que nos alimenta. Eu só quero mostrar isso para você: a vida após o nascimento não pode existir, porque a nossa vida, o cordão, já é demasiado curta.

O Crente: Eu estou certo de que é possível. Ela será um pouco diferente. Eu posso imaginá-la.

O Ateu: Mas não há ninguém que tenha voltado de lá! A vida simplesmente acaba com o nascimento. E, francamente, a vida é apenas um grande sofrimento no escuro.

O Crente: Não, não! Eu não sei como a vida após o nascimento será exatamente, mas em todo caso, nós encontraremos nossa mãe e ela cuidará de nós!

O Ateu: Mãe? Você acha que tem uma mãe? Então, onde ela está?

O Crente: Ela está em toda parte à nossa volta, e nós estamos nela! Nós nos movemos por causa dela e graças a ela, nós nos movemos e vivemos! Sem ela, nós não existiríamos .

O Ateu: Bobagem! Eu não vi nenhuma mãe semelhante; portanto, não existe nenhuma.

O Crente: Eu não posso concordar com você. Na verdade, às vezes, quando tudo se acalma, nós podemos ouvi-la cantar e sentir como ela acaricia o nosso mundo. Eu acredito fortemente que a nossa vida real começará somente após o nascimento. Eu creio!

Fonte: Esboçando Idéias, via Pulpito Cristão

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Crendo sem ter muita fé

“Imediatamente o pai do menino clamou: Eu creio! Ajuda-me na minha incredulidade.”Marcos 9:24

A frase de fé mais sincera do mundo – é o que essa frase representa para mim. O pai desse menino da história bíblia teve sua fé colocada à prova. Ele pede a Jesus que, se puder, cure seu filho, que sofre convulsões há muito tempo. Jesus então diz a famosa frase que muitos usam sem ler o contexto: “Tudo é possível ao que crê.”

Imagino o que está se passando na cabeça desse pai nesse momento:

“Bem, eu não sei ao certo se Ele pode curá-lo. Ele é Jesus, é claro que pode curá-lo! Eu já o vi curando muitas pessoas, porque não meu filho? Mas são tantos anos, tantas tentativas em vão de vê-lo curado, será que vai dar certo? Bem, ele me disse que tudo é possível àquele que crê…” Então ele diz: “Eu creio! Me ajude com minha falta de fé”.

É como se ele estivesse dizendo: “Jesus, eu vi você fazendo isso antes, e eu quero crer que isso é possível, mas não sei se consigo suportar mais uma decepção, mais uma falsa esperança. Eu creio no seu poder, mas me ajude com a minha incredulidade!”

Muitos tentam ser super-heróis do cristianismo, achando que tem que acreditar que tudo será perfeito em sua vida. Se um problema surgir, é só crer, porque “tudo é possível” ao que crê.

Por muitos anos eu tentei viver assim, mas a cada milagre não ocorrido, a cada pessoa que morria, eu me sentia culpada, me sentia menos cristã, achava que talvez nem para o céu eu iria, porque não tinha fé suficiente para mudar os problemas da minha vida.

Quando li esse versículo atentamente vi que Jesus não requer uma fé de super-herói, Ele não quer que creiamos sem termos fé, Ele quer passos de fé. Ele quer que creiamos nele, mesmo que estejamos inseguros. Pode ser que os milagres aconteçam ou não, mas a graça dele sempre estará conosco.

A vida cristã não é isenta de problemas, mas Ele está conosco – e Ele venceu o mundo.

Fonte: Daniela Nogueira edita o blog 33dC

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Decepções, como vencê-las?


João 11.32 “Tendo, pois, Maria chegado onde Jesus estava, e vendo-o, lançou-se aos seus pés, dizendo-lhe : Senhor, se tu estivesse aqui, meu irmão não teria morrido.” Quem nunca teve uma decepção? Acredito que você, que está lendo este Bate Papo do Céu lembrou de algumas decepções, com os melhores amigos, parentes, irmãos em Cristo e com outras pessoas. Mas o que é decepção? Decepção é desilusão, engano. Quando você é enganado ou desiludido por qualquer situação que você não esperava, o desespero a tristeza bate no seu coração. A pergunta que vem em primeiro lugar em nossa mente é:

- Como pode acontecer isto comigo?
- Como aquela pessoa pode ter a coragem de tomar esta atitude?

A vida é cheia de decepções. No casamento, na vida profissional, na amizade de muitos anos, naqueles que consideramos irmãos para qualquer situação, em todas as pessoas e nas melhores famílias a decepção pode pregar um susto. No entanto, no mundo em que vivemos, as pessoas para esquecerem as suas decepções partem para outras atitudes que de vez ajudar, trazem outros problemas. Alguém pode ir para a bebida por causa do casamento desfeito, que por muitas das vezes, se você for encontrar o que ocasionou a separação, encontraremos problemas fúteis e que poderiam ser resolvidos com facilidade.

O que não dizer de outros decepcionados com a vida são levados as drogas, para o vício, para as baladas da noite e por que não dizer no suicido! Os consultórios de análise de comportamentos estão cheios de pessoas desorientadas por uma decepção, os divãs estão sendo usados com mais freqüência, os livros de auto-ajuda estão sumindo das prateleiras e estão sendo lidos por pessoas que perderam os seus sonhos, os seus palácios desmoronou, por pessoas frustradas e enganadas pelos seus ideais.

Será que encontramos pessoas decepcionadas na Bíblia?

No livro de Marcos encontramos um pai decepcionado porque os discípulos não puderam resolver o seu problema. Marcos 9v. 17-18 E um da multidão, respondendo, disse: Mestre, trouxe-te o meu filho, que tem um espírito mudo; este, onde quer que o apanhe, despedaça-o, e ele espuma, e range os dentes, e vai definhando; e eu disse aos teus discípulos que o expulsassem, e não puderam. No livro de João encontramos um homem que estava enfermo há 38 anos e a única maneira que ele encontrava era mergulhar em um poço chamado Betesda quando o anjo movimentava a água, mas ele ra paralítico e não tinha ninguém que poderia ajuda-lo. João 5 v.2-7

Ora, em Jerusalém há, próximo à porta das ovelhas, um tanque, chamado em hebreu Betesda, o qual tem cinco alpendres. Nestes jazia grande multidão de enfermos, cegos, mancos e ressacados, esperando o movimento da água. Porquanto um anjo descia em certo tempo ao tanque, e agitava a água; e o primeiro que ali descia, depois do movimento da água, sarava de qualquer enfermidade que tivesse. E estava ali um homem que, havia trinta e oito anos, se achava enfermo. E Jesus, vendo este deitado, e sabendo que estava neste estado havia muito tempo, disse-lhe: Queres ficar são? O enfermo respondeu-lhe: Senhor, não tenho homem algum que, quando a água é agitada, me ponha no tanque; mas, enquanto eu vou, desce outro antes de mim. Dois tipos de decepção que com certeza muitos estão tendo por ai. Eu não sei o que você está passando, qual decepção você tem experimentado, mas estas duas histórias começaram desta forma, com as decepções, mas elas terminam como a sua história pode terminar também! Existe uma maneira de vencer as decepções!

Vencendo as Decepções

Você pode vencer as decepções da vida . O primeiro caso terminou assim: Marcos 9v. 17-27 E um da multidão, respondendo, disse: Mestre, trouxe-te o meu filho, que tem um espírito mudo; E este, onde quer que o apanhe, despedaça-o, e ele espuma, e range os dentes, e vai definhando; e eu disse aos teus discípulos que o expulsassem, e não puderam. E ele, respondendo-lhes, disse: Ó geração incrédula! Até quando estarei convosco? Até quando vos sofrerei ainda? Trazei-lo. E trouxera-lo; e quando ele o viu, logo o espírito o agitou com violência, e, caindo o endemoninhado por terra, revolvia-se, escumando. E perguntou ao pai dele: Quanto tempo há que lhe sucede isto? E ele disse-lhe: Desde a infância e muitas vezes o tem lançado no fogo, e na água, para o destruir; mas, se tu podes fazer alguma coisa, tem compaixão de nós, e ajuda-nos. E Jesus disse-lhe: Se tu podes crer, tudo é possível ao que crê. E logo o pai do menino, clamando, com lágrimas, disse: Eu creio, Senhor! Ajuda a minha incredulidade.

E Jesus, vendo que a multidão concorria, repreendeu o espírito imundo, dizendo-lhe: Espírito mudo e surdo, eu te ordeno: Sai dele, e não entres mais nele. E ele, clamando, e agitando-o com violência, saiu; e ficou o menino como morto, de tal maneira que muitos diziam que estava morto. Mas Jesus, tomando-o pela mão, o ergueu, e ele se levantou. Em primeiro lugar eu gostaria de dizer que se você está decepcionado com qualquer situação, procure ir a alguém que pode resolver o seu problema e curar esta ferida que foi feita na sua alma. Não confie em homens! Não confie na força do poder humano! Só Jesus pode passar um balsamo nesta situação em que você vive.

Jesus sempre terá uma palavra de conforto, carinho e de encorajamento para você: O primeiro passo para vencer as decepções é ir a Jesus. Pois ele é o caminho para Deus, o intermediário entre Deus e os homens, Ele é a verdade que você precisa e a Vida, uma vida abundante e não angustiada. E a primeira palavra que Jesus deu a este homem foi: E Jesus disse-lhe: Se tu podes crer, tudo é possível ao que crê. Você crê que Jesus pode resolver os seus problemas e curar a ferida da decepção? Se você crer, você verá o que Deus pode fazer por você! Crer é ter fé! Porque eu preciso ter fé? Hebreus 11v. 6 Ora, sem fé é impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam.

Não podemos agradar a Deus sem a Fé. Deus toma as atitudes necessárias quando acreditamos no seu agir, no seu trabalhar. Se você não tem fé ou está em uma situação que até a Fé tem sido difícil em sua vida, faça como o pai deste menino! Peça a Deus para ajudar em sua incredulidade! “Logo o pai do menino, clamando, com lágrimas, disse: Eu creio, Senhor! Ajuda a minha incredulidade”. Quem sabe as lágrimas estão deixando os seus olhos espirituais embaçados e por isso a fé não está brotando no seu coração, pois se você está com os olhos da alma embaçados, você não vai conseguir ler a palavra de Deus. Quem sabe as decepções da vida deixaram os seus ouvidos espirituais tampados e você não consegue ouvir a voz de Deus!

A única maneira de acrescentar a nossa fé ou buscar mais fé é lendo ou ouvindo a Palavra de Deus! Romanos 10v. 17 De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus. E se você faz tempo que não ouve a palavra de Deus, eu quero colocar aqui o que ela diz para você neste momento:Você não foi o único que se decepcionou com os amigos mais chegados , Jô também passou por isso . Os homens podem desampara você, Jô passou por isso, veja o seu desabafo No cap. 19 v.13-19. Pôs longe de mim a meus irmãos, e os que me conhecem, como estranhos se apartaram de mim. Os meus parentes me deixaram, e os meus conhecidos se esqueceram de mim. Os meus domésticos e as minhas servas me reputaram como um estranho, e vim a ser um estrangeiro aos seus olhos. Chamei a meu criado, e ele não me respondeu; cheguei a suplicar-lhe com a minha própria boca.

O meu hálito se fez estranho à minha mulher; tanto que supliquei o interesse dos filhos do meu corpo. Até os pequeninos me desprezam, e, levantando-me eu, falam contra mim. Todos os homens da minha confidência me abominam, e até os que eu amava se tornaram contra mim. Se os teus parentes te desampararam, o Senhor não desampara você em nenhum momento! Salmos 9 v. 9-10 O Senhor será também um alto refúgio para o oprimido; um alto refúgio em tempos de angústia. Em ti confiarão os que conhecem o teu nome; porque tu, Senhor, nunca desamparaste os que te buscam. Salmos 27.10. Porque, quando meu pai e minha mãe me desampararem, o Senhor me recolherá.

Quer maior decepção que um amigo mais chegado ou um parente deixar você na hora mais difícil da sua vida ! Mesmo que isto aconteça, Deus não irá te desamparar. Deus ainda tem palavras de animo para sua vida! II Corintios 4v. 8-9. Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados. Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos; Você pode estar em tribulação, mas esta tribulação não vai angustiar o seu coração por muito tempo, porque o seu choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã! Você pode estar perplexo (a), mas você não vai ficar desanimado, pois o Senhor te sustenta com sal mão forte1 Você pode estar sendo perseguido, mas você não está desamparado, pois o Senhor está com você e irá pelejar por sua causa ! Você pode estar abatido (a), mas não destruído (a), porque Somos mais vitoriosos no nome de Jesus Cristo.

Situações de decepção podem chegar em nosso dia a dia , mas o Amor de Cristo chegou antes que você fosse formado (a) no ventre de sua mãe! O segundo caso, Jesus faz uma pergunta para o paralítico, pois Jesus sabia muito bem o que aquele homem queria, mas Ele gostaria de ouvir da sua boca. E Jesus, vendo este deitado, e sabendo que estava neste estado havia muito tempo, disse-lhe: Queres ficar são? O enfermo respondeu-lhe: Senhor, não tenho homem algum que, quando a água é agitada, me ponha no tanque; mas, enquanto eu vou, desce outro antes de mim. É interessante que o homem ainda não tinha entendido a pergunta, pois Jesus tinha perguntado se ele queria ser curado! Porque Jesus perguntou para um paralítico se ele queria ser curado? Você pode estar pensando : Mas é obvio que ele queria! Deus espera esta atitude de você também!

Quem sabe você está angustiado por algum problema, mas quando é para decidir, você decide que Deus resolva outros em primeiro lugar ! Podemos dizer que Jesus sabia que o homem também não tinha entendido que ele seria curado pelas mãos do mestre, e por isso, frisou bem aquela situação para que depois que ele fosse curado, pudesse entender que foi Jesus que o curou! Como esta situação acabou? Vamos lembrar : João 5 E Jesus, vendo este deitado, e sabendo que estava neste estado havia muito tempo, disse-lhe: Queres ficar são? O enfermo respondeu-lhe: Senhor, não tenho homem algum que, quando a água é agitada, me ponha no tanque; mas, enquanto eu vou, desce outro antes de mim. Jesus disse-lhe: Levanta-te, toma o teu leito, e anda. Logo aquele homem ficou são; e tomou o seu leito, e andava. Jesus quer que você saiba que Ele pode fazer algo por você, mas diga a ele o que você quer que Ele faça!
Se for possível, tome algumas decisões neste momento :

1- Fale com Deus em nome de Jesus .
2- Conte o seu problema ou decepção como você contaria a um amigo ou amiga. Abra o seu coração .
3- Diga o que você gostaria de que fosse feito, mas peça que a decisão sempre esteja debaixo da vontade do PAI.
4- Tenha fé que Deus vai cuidar dos seus problemas e decepções
5- Depois descanse no Senhor. Jesus te ama e não vai de desamparar ! Lembre de seu amigo mais chegado que um irmão. Deus te abençoe.

Autor: Pr. Alexandre Farias, via Melodia

segunda-feira, 25 de julho de 2011

O Tempo de Deus

Em alguns momentos, temos a impressão de que Deus está muito distante como se estivesse indiferente ás nossas necessidades, sem pressa alguma em nos atender. Surge, a partir daí, uma tensão, entre a nossa pressa e a aparente demora de Deus. O resultado, não raro, é a sensação de abandono, de agonia e de impotência total.

Há três reflexões que precisamos fazer nessas ocasiões. A primeira, Deus não tem pressa! O agir de Deus como Senhor do tempo, da vida e da história é na exata medida de sua precisão. Ele é perfeito em tudo que faz. A pressa é própria do homem. Nossas neuroses não combinam com a paciência de Deus, sendo sempre bom lembrar que a nossa pressa não altera a ordem natural das coisas. O fluxo da vida é como o leito de um rio, que corre sozinho, sem pressa que ninguém precise apressá-lo.

Em segundo lugar, a aparente demora de Deus deve ser entendida por nós como um tempo pedagógico. Enquanto esperamos, Ele nos está ensinando algo. Muitas vezes, é na expectativa da espera que encontramos tempo para um mergulho em nossa interioridade, mudamos nossas percepções, refletimos sobre nossos valores, sentimentos e prioridades. Esperar origina uma forma de aprender. Quando esperamos por Deus, estamos aprendendo com ELE.

Uma terceira reflexão que deparamos no espaço do tempo entre a procura e a resposta, é que na vida nada melhor que um dia após o outro. O tempo sempre nos traz á luz aquilo que não conseguimos enxergar de imediato, porque a pressa encobre nossa visão. Consequentemente, a paciência produz a experiência, e a experiência nos conduz á esperança. Quem quiser colher frutos no futuro, precisa aprender a plantar esperança e paciência. Logo, por que apressar o rio se ele corre sozinho e naturalmente?

A cultura do imediato, das respostas prontas, da comida rápida e das demais neuroses que a sociedade moderna nos impõe, acaba roubando de nós a paciência, uma das virtudes mais indispensáveis para quem quer viver uma vida melhor, e colher os frutos de um amanhã salutar.

A vida desenvolve uma contínua construção, sempre inacabada, que exige repensar valores, vivenciar novos sentimentos, aprender novas lições, conquistar novos espaços e vislumbrar novos horizontes. A vida é pedagogia pura. Ela é um aprendizado forjado nas lições do cotidiano.

Deixemos pois, que cada dia dê conta de si mesmo, e que despeje suas águas turvas, cheias de mazelas e tensões, sempre ao pôr do sol. Tenhamos sempre em mente que Deus está no controle de tudo inclusive do tempo. Porque, então apressar o rio? Siga o conselho de Jesus, o Mestre da vida:

"NÃO ANDEIS ANSIOSOS PELO AMANHÃ; BASTA CADA DIA O SEU PRÓPRIO MAL".

Deus não tem pressa! Nós é que não sabemos viver.

Autor: Pr. Estevam Fernandes, via Sabedoria do Alto

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Situações


A Paz do Senhor a todos nossos amigos e visitantes do Gospel Home Blog. Peço desculpas por minha ausência e também por não estar atualizando o blog. As muitas tarefas na igreja e no trabalho me impediram de postar novos artigos. E também aqueles momentos de lutas que todos nós cristãos enfrentamos, tem tentado de todas as formas nos barrar, cegar nossos olhos para não prosseguirmos a mirar o alvo, Jesus.

Peço a compreensão e oração de todos, para vencemos as tribulações que tem nos afligido, a fim de darmos continuidade a esse Blog, que tem me abençoado e também a tantas outras pessoas, que nos visitam diariamente.

Quero deixar aqui uma música do Grupo Logos, que muito tem falado comigo nesses dias, e que descreve também um pouco do que estou passando. Um abraço fraternal em todos, no temor de Cristo.

Situações - Grupo Logos



Letra

Situações nesta vida me fazem sentir
Que não sou forte a ponto de até resistir

Nestes terríveis momentos os maus pensamentos me querem levar
A um extremo de vida que meu equilíbrio se deixa enganar

Instantes que se prolongam tentando mudar
Tudo que já se fez novo pois Cristo mudou

Tentando hoje trazer o que eu tento esquecer

Sou um vencedor e ninguém poderá me deter


Pois eu sei que jamais eu provado serei

Além do que eu possa suportar

E, se ainda eu cair e pensar que é o fim

Jesus me ergue e segue junto a mim

Instantes que se prolongam tentando mudar
Tudo que já se fez novo pois Cristo mudou
Tentando hoje trazer o que eu tento esquecer

Sou um vencedor e ninguém poderá me deter, não, não


Pois eu sei que jamais eu provado serei
Além do que eu possa suportar

E, se ainda eu cair e pensar que é o fim

Jesus me ergue e segue junto a mim

Pois eu sei que jamais eu provado serei

Além, além do que eu possa suportar

E, se ainda eu cair e pensar que é o fim


Jesus me ergue e segue junto a mim

Jesus me ergue e segue sim

Jesus me ergue e segue sim

Jesus me ergue e segue junto a mim

Jesus me ergue e segue sim

Jesus me ergue e segue sim

Jesus me ergue e segue junto a mim


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...